ADULTOS

Implantes dentais ou próteses?

COMPARTILHAR

Segundo a Associação de Cirurgiões Orais e Maxilofaciais dos Estados Unidos há estudos que mostram que quase 70% das pessoas entre 35 e 44 anos nesse país perderam pelo menos um dente por algum tipo de acidente, cáries, doença das gengivas ou fraturas dentais.

Não tem por que suportar a falta de dentes se hoje há várias opções médicas para isso; os implantes dentais e as próteses são as opções mais comuns. As próteses são dentes falsos que, apesar de que a qualidade delas tem melhorado, não são recomendadas para todas as pessoas. Se não são fixadas com adesivo dental, podem sair do local enquanto você comer ou falar (o que pode ser embaraçoso). Igualmente, as próteses dentais parciais podem facilitar processos infecciosos e cáries noutros dentes se não são colocadas corretamente; o que eleva a probabilidade de requerer amalgama no dente pilar (contiguo). Por fim, as próteses podem ser a melhor opção para pacientes com gengivas fracas ou não sadias.

Se você perdeu alguns dentes e suas gengivas são saudáveis, poderia usar implantes dentais, que não são mais do que dentes de substituição que são implantados cirurgicamente nos maxilares. Se você tem uma boa higiene dental, os implantes podem durar 20 anos ou mais sem necessidade de substitui-los.  Frequentemente, estes são a opção preferida pelas pessoas perderam um ou dois dentes. Por sua vez, os implantes podem ser uma alternativa ás próteses, se o paciente perdeu vários dentes. A fim de usá-los, é preciso que suas gengivas e maxilares sejam saudáveis porque dois ou mais implantes podem servir de apoio para vários dentes de substituição.